Thursday, January 21, 2010

para os labirintos de Daniel

http://danielsilvestredasilva.blogspot.com/

No dia em que tudo doía, o moleque acordou

mas algo dentro dele não.

Saiu da cama, abriu a cabeça e tirou o que tinha lá dentro.

Ventava na mente;

um ar com ácidos de limão bravo com o próprio amargo,

um ar de saco cheio do próprio vazio,

um ar de vou te pegar

sem tirar os pés do azar.

Nas terras mais ventres do rapaz, o umbigo por dentro fazia-se de serpente

com capa e espada de sutil mentir

que eram as tripas enroladas

o que ardia por ali.




Mas V.I.T.R.I.O.L.* -

sem hora vitrola -

pela tarde se desenrole,

senhora com sonho-vitrola nublado em paz,

que de todos os caminhos que existem

sobra mesmo é o mapa de cavar dentro da casa do peito

um espaço pra vida

que existir até em branco espelho.




O moleque é quem SE viu primeiro.




* “Visita Interiorem Terrae, Rectificandoque, Invenies Occultum Lapidem”. Ao pé da letra isto significa: “visita o interior da terra e, retificando-te, encontrarás a pedra oculta”.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home